Desabafo: jeitinho “eu mesma” de ser

389c5c32edd8ad09b103631f6a428aceComo você já deve saber, uma das coisas que mais me alivia quando eu fico assim é escrever aqui, pra você. É sério, hoje tá foda… parece que meu cérebro quer sair voando pra fora da minha cabeça e quer usar o lugar dos olhos pra fazer isso. Tá doendo! O coração, a cabeça. Mas se eu te falar que só de pensar em Deus, isso tudo se alivia? Não tá sendo lá um domingo muito fácil, ou uma semana muito fácil. Olha, vou te falar uma coisa, é complicado ser maluca por dentro, mesmo que seja só um pouquinho, o que acho que é o meu caso. São quatrocentos milhões, duzentos e noventa e cinco mil, quinhentas e oitenta e oito coisas se passando dentro da minha cabecinha voada nesse momento.

Sexta-feira passada, eu tava voltando de Cuiabá com minha mãe e minha cabeça tava doendo um pouco então eu deitei o banco quase por completo, aí eu olhei pra fora do carro e vi o céu mais estrelado da minha vida, eu fiquei encantada com aquelas estrelas espalhadas pelo céu e não conseguia parar de pensar em uma pele cheia de sardas, assim como a da minha mãe. Pensei: como pode ser tão bonito? E o mais espetacular era que todas elas estavam distribuídas exatamente onde deveriam estar, como se não faltasse nada. Infinitas estrelas num céu escuro e eu me senti transbordada, senti uma coisa que não conseguiria explicar nem se eu tentasse. Queria ter tirado uma foto mas não saía na câmera do celular… ah! a propósito a foto do post é uma que peguei no pinterest. Gostaria de ter um céu como aquele pelo resto da minha vida, mas me lembrei que uma das coisas me impedem disso é o fato de eu morar em uma cidade e suas luzes e poluição deixam o céu claro o suficiente pra gente quase não enxergar estrela nenhuma.

Não sei nem porque eu contei isso pra você, acho que é porque queria ver aquele céu de novo hoje…

Sou um pouquinho de lua também e essa é uma das minhas piores (ou melhores) características. Amanhã eu sei que vai ficar tudo bem. A angústia vai ter passado e a ansiedade vai ter diminuído. Já me sinto tão melhor. Eu também poderia encerrar o post dizendo que estrelas não brilham sem escuridão, mas prefiro terminar dizendo que eu sou muito feliz por saber que existem estrelas que brilham na escuridão de forma justa e correta, sem fazer mal nenhum à outra estrela e também sou feliz por saber que existem estrelas que não precisam da escuridão para brilhar. Pessoas são boas quando querem ser.

Ps: me desculpa por começar falando de uma coisa e terminar falando de outra, mas obrigada mais uma vez… ★

Comente! ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s