No meu criado mudo: Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara Secreta

harryBoa noitchê! Pra compensar o tempo perdido, vou soltar meus posts arquivados, graças à dica da Dre! Então aqui estou eu, para falar sobre os dois últimos livros que li: os dois primeiros Harry Potters. Pois é, sempre quis começar a saga, mas nunca tive coragem porque, uma vez começada, sei que teria que ir até o fim, sem intervalos. Tenho o livro há 12 anos mas nunca nem comecei a lê-lo. Desde criança eu era apaixonada pela história, tinha a fita cassete do primeiro filme e sabia todas as falas de cor, perdi a conta das vezes que eu dormi de trancinha só pra acordar com o cabelo igual o da Hermione. Devo ter levado uma semana e meia pra ler os dois e não me arrependo de ter começado… acho que faltam palavras no meu vocabulário que sejam capaz de descrever o quanto J. K. Rowlling é brilhante.  Até conversei com a Andreza sobre isso semana passada, sobre acreditar que Harry Potter foi um divisor de águas na literatura, existe a era pré Harry Potter e a pós Harry Potter.

O mais impressionante é a gigantesca valorização dos detalhes que J.K. usa pra descrever cenas, personagens e lugares. Outra coisa fascinante é a criatividade da autora para nomear pessoas, animais, feitiços, lugares, lojas e outros utensílios do mundo mágico. Eis alguns dos que mais me chamaram a atenção até agora: Floreios e Borrões, loja onde os alunos da escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts compram os livros e materiais escolares; Gryffindor, Slytherin, Hufflepuff e Ravenclaw (Grifinória, Sonserina, Lufa-Lufa e Corvinal), são os nomes das casas para as quais os alunos são alocados no primeiro dia de aula, também são os sobrenomes dos fundadores de Hogwarts; Albus Dumbledore, nome do diretor de Hogwarts.

Sabe de outra coisa que eu achei muito legal? Todas as vezes que o Harry parece corajoso em alguma situação, ele mesmo diz que não fez aquilo pra parecer corajoso ou algo parecido… isso é muito interessante porque o leitor percebe ao longo da história que o coração dele é valente por natureza, a autora não te força a acreditar que ele é destemido, você simplesmente aprende que isso não é o que ele quer mostrar, mas o que ele é de verdade.

Dumbledore é um personagem admirável… cada fala dele é repleta de aprendizado e experiência, a maneira com a qual ele lida com Harry e os outros quando crianças é fundamental para o amadurecimento dos personagens no decorrer da história. Dumbledore definitivamente é meu personagem favorito. Enquanto outros mentores utilizam-se da rigidez ou do pulso firme para orientar os alunos, Dumbledore é doce e coerente, muito sábio e iluminado, como um avô que conduz seus netos ao aprendizado e amadurecimento.

Já comecei o terceiro livro e é igualmente bom como os primeiros, assim que eu terminar eu volto! emoji

Comente! ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s