Imperial War Museum (IWM – Londres) / Dia Internacional da Lembrança do Holocausto

Oie! Eu simplesmente me esqueci desse museu que foi um dos lugares mais chocantes que eu visitei, acho que foi porque quando a gente pensa em museu logo vem na cabeça múmias, quadros, fósseis… coisas antigas em geral. Mas foi bom eu ter me esquecido porque assim posso dedicar esse texto inteiro pra ele. Construído durante a primeira guerra, o objetivo dele era homenagear todos aqueles que nela haviam morrido. Hoje, o museu conta com um pesado acervo de itens de guerra como tanques, aviões, veículos destruídos, vestuário e muitos outros artigos utilizados brutalmente em disputas pela conquista de poder (nas suas distintas formas). Acabei de ler que não existe só um IWM, na verdade são cinco! Todos localizados na Inglaterra, cada um contendo um acervo próprio e único de uma coleção inacreditável.

São 5 andares de pura história de guerras, desde pequenas até mesmo mundiais. Agora o mais chocante de tudo foi a exposição sobre o Holocausto. Separada do museu e sem permissão para tirar fotografias, essa exposição traz ao visitante uma experiência inesquecível que o mergulha em uma mistura de sentimentos de ódio, compaixão, tristeza e incapacidade ao mesmo tempo. Esse é definitivamente um assunto pra ficarmos horas conversando sobre, Hitler e seus seguidores fizeram um estrago irreparável e sem precedentes na humanidade, milhões de pessoas foram mortas por terem sido alegadas “de raça impura”, uma das maiores crueldades conhecidas.

Andando pela exposição você encontra objetos como documentos de nazistas, livros, uniformes e itens verdadeiramente revoltantes como as roupas (listradas de azul e branco) usadas pelos prisioneiros enquanto eram escravizados e mortos em prisões e campos de concentração como Auschwitz, que aliás era representada no museu através de uma maquete. Sapatos e brinquedos de crianças podem ser observados durante a caminhada na exposição, até mesmo instrumentos que eram utilizados para verificar se os futuros prisioneiros pertenciam à “raça germânica”, como medidores de cabeça e nariz, é absolutamente triste. A coleção de fotos do museu também é devastadora, vídeos também podem ser assistidos.

Eu recomendo fortemente esse museu, assim como a visita na casa da Anne Frank que vou falar um pouquinho mais tarde, é com certeza uma experiência muito forte, mas aprender com tudo isso é fundamental, aconteceu uma vez e foi um terror e precisamos nos lembrar disso constantemente: foi uma perda irreparável e desnecessária pra história da humanidade, precisamos aprender, pra que nunca mais se repita.

Coincidentemente, o dia de hoje, 27 de janeiro, é conhecido como Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, acabei de aprender pesquisando em alguns lugares para escrever sobre Auschwitz. Há exatos 70 anos, os campos foram libertados pelas tropas soviéticas. Se você quiser ler um pouquinho mais sobre a prisão e sobre esse dia no qual foram libertados milhares de prisioneiros clica AQUI! e então você vai ser redirecionado a um link da BBC Brasil.

libellule

Comente! ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s