Precisamos (MUITO) falar sobre Dexter

Dexter-Saison-6

Senta aqui Dex, vamos conversar… A Andreza e eu terminamos (?) de assistir Dexter no mês passado e eu demorei tanto pra vir falar da série porque eu tava tentando me recuperar do final. Galera, não tem como falar da série sem falar da série, ou seja, esse post tem spoilers.

Vamos então falar sobre a primeira temporada, perdi a conta de quaaaaantas vezes eu mandei pra Andreza coisas do tipo “maaaaaaano, que série do c*****!” ou “Dreeeeee, como a gente não viu isso antes?” ou “a melhor série que já foi feita”. Sim, ficamos viciadas! E assistimos tudo juntas, somos amigas modernas e dávamos o play ao mesmo tempo, cada uma na própria casa. Resumindo, a primeira temporada realmente mexeu comigo. O que era aquele personagem? O que era aquela história? O que era aquele ITK? O serial killer fictício mais doente que esse mundo já viu. E a forma com a qual nos fizeram descobrir quem o Rudy/Brian era? Perdi o chão. Isso tudo sem falar na Deb, né? A melhor fucking motherfucker personagem que eu conheci. A primeira temporada REALMENTE foi muito boa. Simples assim.

E foi assim que nasceu meu segundo guilty pleasure e me vi apaixonada por um serial killer. Não sei se você sabe, mas Dexter conta a história de um homem que além de ter perdido a mãe muito cedo, também viu tudo acontecer, um crime horrível. Dexter foi adotado pelo policial que o encontrou na cena do crime. Não demorou quase nada pro pai adotivo dele perceber que o filho tinha algumas inclinações para o macabro. Harry então decidiu ensinar a Dexter como canalizar a vontade de matar que ele sentia, matando gente realmente ruim. Deu pra entender? Ele é um do mal não tão do mal assim… Pequeno detalhe: ele trabalha pra polícia de Miami e sua irmã adotiva Debra também.

I-n-c-r-í-v-e-l aquela coisa toda da relação entre o Dexter e o ITK. Nunca nenhum filme ou série me deixou tão ansiosa antes. Aí resolveram criar uma segunda temporada e dividir nossos corações entre Rita e Lila, coisa que não durou muito tempo porque… vamos combinar né? A louca do grupo de viciados apaixonada pelo Dex quase enlouqueceu a gente de raiva! Nossa integridade também é testada quando no fundo no fundo desejamos que o Dexter coloque o Doakes em uma mesa todo enrolado no plástico, pode falar a verdade, esse blog é free de julgamentos! Season finale apavorante! Não tô conseguindo me lembrar da terceira temporada, o que significa que ela não foi tão boa assim… lembrei. Miguel Prado. O que foi essa temporada? De que buraco tiraram esse personagem? Sem noção, chato, metido, intrometido, atrevido e metido a mais esperto que o Dexter. Vamos pular pra próxima.

Há quem diga (Andreza) que a série deveria ter terminado aí mesmo, na quarta. E olha que em alguns pontos sou obrigada a concordar com ela. Foi a segunda melhor temporada. Final chocante, inesperado, de cortar o coração. Esqueci de te contar, agora o Dexter tá casado e tem um filhinho. Essa temporada é toda sobre o desenvolvimento emocional de um personagem aparentemente incapaz de amar. Dexter nunca acreditou que um dia poderia sentir alguma coisa por quem quer que fosse. O ódio mortal da primeira temporada volta e você precisa concordar comigo nessa, Arthur também levou o lugar de serial killer fictício mais doente que esse mundo já viu. Quantas emoções e sensações um programa de TV pode fazer a gente sentir? Depois de assistir a essa temporada eu te respondo: muitas.

Quinta temporada e a Lumen aparece para iluminar nossas vidas! E, a propósito, foi ela quem salvou essa season. Mas é aí que começamos a perceber que a história precisa terminar. Não tem mais como fugir, ele já escapou de ser descoberto vezes demais pra gente acreditar que ele vai continuar a manter o disfarce… seria impossível na vida real. Sexta temporada… essa foi assustadora, toda aquela história de Juízo Final, Gellar e Travis eu consegui engolir. Agora gente, fazer a Deb perceber que está apaixonada pelo Dex?!?!? Não! A relação deles como irmãos (adotivos) era tão bonita, tão firme na medida do possível. Aí na hora que ela decide se declarar pra ele PÁ! ela vê ele matando um assassino. É…

Uma vez eu li em um blog que a sétima temporada foi o samba do crioulo doido. Descrição perfeita! Que desespero! E é aí, bem aí, que a gente vê que não tem como essa história toda acabar bem. Dexter acaba se apaixonando por uma personagem colocada na série por pura falta de noção dos roteiristas. Desnecessário! Vemos então Dexter começar a levar a Deb pro fundo do poço junto com ele. Optando por manter o segredo dele, ela acaba virando uma cúmplice indireta dos crimes que ele comete. E quando a Laguerta descobre quem o Dexter realmente é, a Deb acaba matando ela pra livrar o irmão da cadeia. Seria insuportável pra ela a ideia de deixar o Dex ser preso pra sempre quando ele tem um bebê pra cuidar, um bebê que viu a mãe morrer de uma forma tão triste quanto o próprio Dexter vira.

Então resolvemos pesquisar na internet o final da Debra. Entramos em um consenso que não assistiríamos a Deb morrer e foi assim que acabamos de assistir a série, na sétima temporada e não na oitava como deveria ser. Por um lado é completamente compreensível saber que apesar de ninguém saber quem ele realmente é, todas as pessoas que ele tinha por perto acabaram de alguma forma. As consequências, para ele foram piores do que a própria morte, terminando isolado do mundo, fingindo sua morte e tendo que viver longe do filho pra sempre.

Apesar do final frustrante, Andreza e eu concordamos em vários aspectos: Michael C. Hall com certeza interpretou o personagem de uma maneira espetacular, ele viveu o personagem, tudo nele contribuiu, o rosto, o jeito de andar, as expressões, a voz, o sarcasmo… são raros os atores que conseguiriam dar essa vida a um serial killer tão diferente. Debra foi uma personagem leve, engraçada, frágil, forte e muito admirada por nós duas!

FIM DO SPOILER :) É isso, se eu recomendo? Recomendo sim! Mas preciso te avisar que como as 4 primeiras temporadas (tirando a terceira) nunca vai existir. Foram espetaculares! E você que já assistiu conta aqui nos comentários o que você achou!

libellule

2 comentários sobre “Precisamos (MUITO) falar sobre Dexter

  1. Andreza disse:

    Não consigo pensar em nada pra comentar aqui, você conseguiu resumir a série perfeitamente kkkkk apesar dos pesares, vale a pena assistir ♥

Comente! ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s