2 days in Paris – May, 2016

paris-2

BONSOIR! Como você já sabe, meus primos e eu fizemos uma mini viagem de 4 dias para a Europa. Já contei aqui no blog como foi nossa visita à Londres, então cá estou, novamente, para te contar um pouco sobre nossa viagem à Paris!

Depois de Londres, pegamos um dos ônibus da Eurolines e passamos a noite toda viajando. Atravessamos o Canal da Mancha pelo Eurotunel e de manhã já estávamos em Paris! A Marcela acabou perdendo o celular no ônibus, que aliás foi dirigido por um motorista bem chato e mal educado. Depois de uns telefonemas aqui e ali conseguimos encontrar o celular!

Fomos então para um hostel muito, MUITO, m-u-i-t-o, mas muito perto do Museu do Louvre, o que acabou pesando um pouquinho nos nossos bolsos. Enfim, depois de uma manhã perdida por causa de uma discussão com o Gu (acontece, né? kkkkk), fomos visitar a parte de fora do Museu do Louvre, tiramos algumas fotos na Pirâmide do Louvre, que aliás tem uma história bem interessante cheia de controvérsias porque muitas pessoas sentiam que o design moderno da construção contrastava com o modelo clássico do Louvre. Se você já leu ou assistiu o Código da Vinci vai se interessar ainda mais em conhecê-la. Eu sou bem suspeita pra falar, mas a sensação de estar perto de lugares como esse é realmente indescritível.

Não entramos no Museu do Louvre neste dia porque no dia seguinte a entrada para menores de 26 anos seria gratuita! Fomos então caminhando até o Jardin de Tuileries, que leva essa nome porque havia uma fábrica de azulejo (ou telha) no local onde futuramente a Rainha Catarina de Medici construiria o Palais des Tuileries em 1564. O jardim separa o Louvre do Palácio da Concórdia. Ah, se quiser saber um pouco mais sobre a história, entra aqui nesse site oficial de Paris! Passamos o resto do dia na Champs-Élysées.

No dia seguinte, nós andamos muito, continuamos caminhando até a Pont des Arts. Tinha um pessoal gravando um filme lá, então não demoramos muito. Os lugares onde as pessoas costumavam colocar seus cadeados estavam cobertos e já não haviam mais cadeados. Só alguns amarrados em correntes estrategicamente colocadas por turistas que se recusam a ir até Paris e não participar do ritual. Fomos até a ponte seguinte em direção a Catedral de Notre Dame e o Gu colocou um cadeado com nosso nome (acho que era a Pont Neuf, mas não tenho certeza)! Hahaha, tomara que fique pra sempre lá!

Foi entre a Pont des Arts e o caminho a pé até a Notre Dame que encontramos a praça mais linda de todos os tempos! A Place Dauphine. Por um segundo eu desejei que o Brasil fosse como a França e que pudéssemos ter o prazer de passar por um lugar desse todos os dias de nossas vidas. Sua construção foi solicitada pelo rei Henrique IV da França em 1607. Tiramos fotos no local conhecido como Square de la Place Dauphine.

Visitamos um mercadinho de flores e logo chegamos na Catedral de Notre Dame. Entra aqui pra ler sobre a Catedral no seu site oficial. Muitas pessoas podem sentir uma certa familiaridade com esse nome, principalmente aquelas que já têm uns 20 e poucos anos. Sabe por que? Lembra do Quasímodo? Ou da Esmeralda? É! A Disney fez uma adaptação em 1996 do romance de Victor Hugo, O Corcunda de Notre Dame, de 1831.

No mesmo dia resolvemos conhecer as famosas Catacumbas de Paris. A 2o metros de profundidade do chão estão as Catacumbas de Paris, um labirinto abaixo do coração de Paris que contém os ossos de milhões de pessoas cujos esqueletos iam sendo transferido para lá na medida em que os cemitérios, nos séculos XVIII e XIX, iam sendo fechados por causa dos riscos que eles ofereciam à saúde pública. O primeiro cemitério fechado foi em 1786. Lá encontram-se os ossos de pessoas como Jean de La Fontaine, Robespierre, Lavoisier e Danton.

Sabe o que eu senti? Me senti um pouco insegura antes de chegar no local onde o ossuário começa. São cerca de 130 degraus em caracol de descida para chegar até as catacumbas. Não sei se isso influencia a sensação desconfortável ou se isso fica por conta da atmosfera carregada. Mas vale a pena! Com certeza vale. Depois da subida (83 degraus, tem até um desfibrilador na saída caso alguém passe mal!), na saída, do outro lado da rua tem uma lojinha muito bacana das catacumbas! Cheia de vááárias coisinhas de ossos.

Depois disso fomos até a Champs-Élysées atrás de um sapato pra mim! Gente, acreditem, até hoje não sei arrumar mala! Levei duas botas porque só sei usar bota em viagem, uma simplesmente não aguentou mais essa vida dura e morreu (rasgou em Londres, bem na sola e ainda consegui usar ela por quase um dia!), tive que jogar ela fora, junto com a meia! (Só joguei porque realmente estavam muito estragadas, viu?) O pior de tudo é que a coitada da Julia me emprestou o tênis dela e ficou usando uma sapatilha super desconfortável por um bom tempo porque a sapatilha não servia em mim, assim como a outra bota que eu levei. Ju, serei eternamente grata por isso, te amo! ♥ Encontrei um tênis e caminhamos até o Arco do Triunfo. Se eu for explicar o que ele é, esse post vai ficar maior do que eu imaginei, por isso, entra aqui pra saber mais!

Fechamos a tarde com chave de ouro, no Museu do Louvre, com direito a cochilada no sofá (né, Gu?) e tirada de sapatos porque não aguentávamos mais! Ah, pro Louvre vou fazer um post inteirinho, só pra ele, por isso aguarde. Passamos o anoitecer na torre Eiffel. Sobre ela eu já escrevi, aqui ó! Só pra reforçar o que já escrevi nesse post do link: ela é linda! Dá só uma olhada….

Nossa noite na torre foi inesquecível. Comemos um hot dog sentados na beirada de um túnel e quase não subimos nela por causa de uma cerveja, haha. Passamos um frio DO CARAMBA mas a sensação de estar no topo de Paris só pode ser sentida e nunca, nunca alcançada.

Foi assim o final da nossa visita à França. No dia seguinte fomos até o aeroporto bem cedo pra não correr nenhum risco. Ainda vou fazer outro mini post pra te contar sobre nossa breve tarde em Madri, mas vou me despedir dessa viagem nesse post aqui. Demorei pra escrever porque eu realmente gosto de sentar e escrever meus posts de uma vez só! E não estava encontrando o tempo certo pra escrever. Agora ele tá pronto! E eu só queria agradecer a algumas pessoinhas por essa experiência: mãe, mais uma vez obrigada. Ju, Cela, Gu obrigada por serem assim, tão particularmente vocês! Obrigada por todos os momentos e por todas as risadas! Amo vocês coisinhas! ♥

2 comentários sobre “2 days in Paris – May, 2016

  1. Elaine Gimenes disse:

    Parabéns pelo seu blog meu amor!
    É muito amor e carinho envolvido nessa viagem curta, emocionante, inesquecível e de muita importância que fizeram os quatro primos, meus amores!
    Fotos lindíssimas…sérias, alegres, engraçadas, charmosas, felizes…lugares encantadores e interessantes!
    Lindo compartilhar conhecimentos e descobertas incríveis, com pessoas que tenham oportunidades de viverem novas experiências.
    Espero novas publicações, prometo não perder nada de suas experiências, boa sorte e que Deus te abençoe em tudo o que faz com amor, dedicação e determinação.
    Te amo!
    Beijos, tia Laine.

Comente! ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s